• Liam Davenport

Insônia em pacientes com câncer: intervenções que podem ajudar


Um novo estudo concluiu que pacientes com câncer que sofrem de insônia podem experimentar melhorias não apenas em sua qualidade de sono, mas também em sua qualidade de vida com terapias não farmacológicas, como a acupuntura e terapia cognitivo comportamental para insônia (TCC-I). Ele foi apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) em 3 de junho de 2018.

O estudo envolveu 160 pacientes com variados tipos de câncer que sofriam de insônia. Os pacientes foram aleatoriamente randomizados para receber TCC-I ou acupuntura por 8 semanas.

Os pesquisadores relatam que todos os pacientes apresentaram benefício clinicamente significativo tanto com a acupuntura quanto com a TCC-I. Além disso, ambos os tratamentos levaram a melhorias na qualidade de vida.

O pesquisador chefe Jun J. Mao, chefe do Serviço de Medicina Integrativa do Centro de Câncer do Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova Iorque, disse em um comunicado: “Até 60% dos sobreviventes de câncer têm algum tipo de insônia, mas muitas vezes é subdiagnosticado e subtratado”.

“Nosso estudo mostrou que tanto a TCC-I quanto a acupuntura foram eficazes no tratamento da insônia moderada a grave, embora a TCC-I tenha sido mais eficaz para aqueles com sintomas leves de insônia”.

“Nossa esperança é que, ao fazer esse tipo de pesquisa, possamos ajudar os pacientes e os clínicos a escolher o tipo certo de tratamento para eles administrarem o sono”, comentou Mao.

“Nosso próximo passo é examinar em que tipo de pacientes cada tratamento pode ser benéfico e como distribuir esses tipos de tratamento eficazes para uma comunidade mais ampla de pacientes com câncer”, acrescentou.

Vantagens sobre drogas

As abordagens não farmacológicas têm vantagens sobre o tratamento medicamentoso da insônia, mas este novo estudo “não tem controle com placebo, então o novo conhecimento adquirido é limitado”, comentou David S. Black, professor assistente de medicina preventiva da Keck School of Medicine, da Universidade do Sul da Califórnia, e membro do corpo docente do USC Norris Comprehensive Cancer Center, Los Angeles, que foi abordado para um comentário independente.

“A insônia é frequentemente tratada com farmacoterapia”, disse Black ao Medscape Medical News.

Ele ressaltou que “os tratamentos com medicamentos proporcionam apenas melhora temporária do distúrbio do sono para algumas pessoas, os benefícios geralmente diminuem após a descontinuação da droga e há o risco de efeitos residuais diurnos e síndrome de dependência”.

Os tratamentos não farmacológicos como a TCC-I “têm vantagens sobre a farmacoterapia, pois são de certa forma mais eficazes na melhora do sono, tanto a curto quanto a longo prazo e não apresentam contra indicações graves".

“Há repetidos estudos disponíveis mostrando os benefícios da TCC-I para a insônia, tornando-se uma das opções clínicas mais fortes. No entanto, a TCC-I é intensiva e requer um alto grau de comprometimento dos pacientes e terapeutas altamente treinados”.

“A acupuntura é uma opção de tratamento mais passiva para os pacientes, tornando-a potencialmente mais atraente, apesar de ser menos eficaz do que a TCC-I”.

Para o estudo, Mao e seus colegas recrutaram 160 pacientes que completaram o tratamento para câncer de mama (31%), próstata (23%), hematológico (8%), cabeça e pescoço (7%) e câncer colo retal (6%), entre outros tipos. O tempo médio desde o diagnóstico foi de 6 anos. A maioria (70%) dos pacientes era branca, 28% eram negros.

Após entrevistas estruturadas, os pacientes foram designados para receber 8 semanas de acupuntura ou TCC-I. O período de acompanhamento foi de 12 semanas.

A acupuntura envolveu agulhas colocadas em pontos predeterminados no corpo que anteriormente mostraram influenciar o sono, a dor e a depressão. Os pacientes designados para a TCC-I trabalharam com um terapeuta na restrição de sono, controle de estímulos, reestruturação cognitiva, treinamento de relaxamento e educação.

Mao disse que após 8 semanas, ambos os tratamentos produziram um benefício clinicamente significativo”, com uma redução no Índice de Gravidade de Insônia (ISI) de 8,3 pontos entre os pacientes que receberam acupuntura e 10,9 pontos entre aqueles designados para TCC-I. Melhorias foram mantidas durante o acompanhamento.

Entre os 127 pacientes com insônia severa a moderada, os tratamentos foram igualmente eficazes.

O Dr. Bruce Johnson, Presidente da ASCO, disse em um comunicado: "Sabemos que o sono é crítico para a saúde de pacientes com câncer, desde o tratamento ativo do câncer até a sobrevivência. Essa pesquisa reforça a compreensão de que existem várias ferramentas eficazes não medicinais", incluindo aconselhamento psicológico e acupuntura, que podem melhorar o sono e a insônia além dos medicamentos tradicionais, que podem causar efeitos colaterais podendo diminuir a qualidade de vida de outras maneiras. "

O estudo recebeu financiamento do Instituto de Pesquisa de Resultados Centrados no Paciente. Um dos co-autores, Philip W. Kantoff, MD, tem relações com várias empresas farmacêuticas e de tecnologia.

Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) 2018. Resumo 10001, 3 de junho de 2018.

Medscape Medical News © 2018

Cite this article: Insomnia in Cancer Patients: Interventions That May Help - Medscape - May 18, 2018.

#insônia #acupuntura #terapiacognitivocomportamental

9 visualizações