• Nancy A. Melville

A eletroacupuntura mostra benefícios na neuropatia periférica diabética


A eletroacupuntura é eficaz e segura no tratamento da neuropatia periférica diabética (NPD) dolorosa, oferecendo uma opção não-farmacológica para a dor persistente, de acordo com os resultados do primeiro ensaio multicêntrico randomizado controlado sobre o assunto.

"Os resultados deste estudo demonstram que o tratamento com eletroacupuntura é eficaz para reduzir a dor e melhorar a perturbação do sono e a qualidade de vida na NPD", relatam os autores.

O estudo foi publicado recentemente no Diabetes Care e conduzido por Kyung-Min Shin e colegas da Divisão de Medicina Clínica do Instituto Coreano de Medicina Oriental, em Daejeon, Coréia do Sul. Envolveu 126 pacientes recrutados de junho de 2014 a março de 2015 com diabetes tipo 2, um histórico de NPD de 6 meses ou mais, e um escore de dor semanal médio de 4 ou mais na Escala Numérica de Intensidade da Dor (PI-NRS).

A eletroacupuntura foi bem tolerada e segura

Os pacientes foram aleatoriamente designados para um grupo que recebeu tratamentos de eletroacupuntura duas vezes por semana ou um grupo controle por 8 semanas. Ambos os grupos também receberam um manual educacional sobre dieta e modificação do estilo de vida para diabetes.

Os tratamentos de acupuntura envolveram uma corrente mista de 2 Hz/120 Hz, distribuída em 12 pontos de acupuntura e 1 ponto de acupuntura adicional opcional, estabelecido pela Organização Mundial de Saúde.

Na avaliação de seguimento de 8 semanas, 9 participantes do grupo de eletroacupuntura e 19 do grupo de controle haviam desistido.

Em termos do desfecho primário da dor, medido pelo escore PI-NRS na nona semana de acompanhamento, os pacientes que receberam eletroacupuntura apresentaram melhora significativamente maior em comparação com o grupo controle (P = 0,01).

Daqueles no grupo de tratamento, nove (15,52%) foram respondedores, definidos como alcançando uma redução de 50% ou mais no PI-NRS, em comparação com apenas três (6,25%) no grupo controle (P = 0,21).

Aqueles que receberam eletroacupuntura também tiveram melhoras significativamente maiores na dor, conforme medido pelo Short Form McGill Pain Questionnaire; sua interferência do sono, que é um problema comum com a NPD, também melhorou, assim como os escores de dor avaliados pelo EuroQol-5 Dimensions, após 9 semanas (p <0,05).

E até 82,5% no grupo de tratamento com eletroacupuntura relataram melhorias nas Impressões Globais de Mudança dos Pacientes em comparação com 34,1% no grupo de controle, e a melhora foi mantida por 17 semanas.

Os pontos específicos de tratamento com acupuntura no estudo incluíram Zusanli bilateral (ST36), Xuanzhong (GB39), Yinlingquan (SP9), Sanyinjiao (SP6), Taichong (LR3) e Zulinqi (GB41); o ponto adicional de acupuntura de Bafeng (EX-LE10) também estava disponível como opção.

Não houve diferenças significativas entre os grupos em termos de idade, sexo, duração do diabetes (12,53 anos no grupo eletroacupuntura e 11,32 anos no grupo controle), duração da dor (grupo eletroacupuntura, 3,81 anos; grupo controle, 3,23 anos), e uso de medicação antidiabetes.

Os pacientes em ambos os grupos foram autorizados a tomar medicação de resgate de 500 mg de acetaminofeno, com uma dose máxima de 3000 mg por dia, mas nenhuma outra medicação analgésica foi permitida. O consumo dos medicamentos não diferiu ao longo do estudo.

Os grupos também permaneceram em doses estáveis ​​de seus medicamentos antidiabetes.

Não foram relatados problemas de segurança com eletroacupuntura, e os dois grupos tiveram uma incidência igual de eventos adversos (n = 12) e eventos adversos graves (n = 3 cada).

"O tratamento com eletroacupuntura foi bem tolerado e seguro durante este estudo", dizem os autores.

Eles observaram que o estudo é o primeiro estudo randomizado do tipo: "Até onde sabemos, este é o primeiro estudo controlado randomizado multicêntrico para avaliar a eficácia e a segurança do tratamento com eletroacupuntura para o tratamento em NPD".

"Esses achados sugerem que o tratamento possa ser recomendado como um tratamento não farmacológico para a redução da dor na NPD".

A falta de comparador efetivo continua sendo uma limitação para a pesquisa em acupuntura

Com eletroacupuntura, uma pequena corrente elétrica é passada entre duas agulhas de acupuntura para fornecer estimulação. Como relatado anteriormente pelo Medscape Medical News, um estudo piloto mostrou que a acupuntura tradicional melhorou a neuropatia periférica induzida por quimioterapia relacionada ao tratamento do câncer de mama - um problema sério que ocorre em quase 50% das mulheres, às vezes por anos após o tratamento.

Os autores desse estudo e do atual, no entanto, reconhecem a importante limitação da falta de um placebo ou grupo sham suficiente para servir como um controle ativo, e eles observam que a natureza de um comparador eficaz permanece um desafio na pesquisa de acupuntura .

O estudo recebeu apoio do Instituto Coreano de Medicina Oriental. Os autores não revelaram relações financeiras relevantes.

Diabetes Care. Publicado online em 30 de Julho, 2018.

Cite este artigo: Electroacupuncture Shows Benefits in Diabetic Peripheral Neuropathy - Medscape - Aug 06, 2018.

#eletroacupuntura #neuropatiadiabética

30 visualizações