• Kristin Jenkins

Dieta vegana melhora rapidamente marcadores de diabetes tipo 2


Em adultos com excesso de peso sem história de diabetes, uma dieta vegana baseada em vegetais com baixo teor de gordura pode reduzir a gordura visceral e melhorar significativamente a função das células beta pancreáticas e a resistência à insulina, potencialmente reduzindo o risco de diabetes tipo 2, de acordo com pesquisadores.

O estudo randomizado controlado de 16 semanas com 73 adultos mostrou que os participantes que tiveram uma dieta de verduras, grãos, legumes e frutas melhoraram significativamente a própria condição metabólica geral, disseram a Dra. Hana Kahleova, do Physicians Committee for Responsible Medicine, em Washington (DC), e colaboradores.

"Nosso estudo sugere o potencial de uma dieta baseada em vegetais com baixo teor de gordura na prevenção do diabetes, abordando os dois mecanismos fisiopatológicos centrais – resistência à insulina e redução da função das células beta – ao mesmo tempo", escrevem no artigo publicado on-line em 9 de fevereiro, no periódico Nutrients.

Em uma declaração do Physicians Committee for Responsible Medicine, a Dra. Hana disse que o estudo "tem importantes implicações para a prevenção do diabetes". Estima-se que 30 milhões de americanos têm diabetes tipo 2, e a previsão é de que um terço da população desenvolverá diabetes, ressaltou ela.

"Felizmente, esse estudo se soma à evidência crescente de que o alimento realmente é um tratamento, e que ter uma dieta saudável baseada em vegetais pode ter papel importante na prevenção do diabetes".

Dieta vegana em relação à habitual

Estudos anteriores mostraram que a prevalência de diabetes é de 46% a 74% menor em pessoas que têm uma dieta baseada em vegetais, quando comparadas com consumidores de uma dieta composta por carnes, na população em geral, de acordo com a introdução do artigo.

Uma dieta vegana também melhorou o controle glicêmico no diabetes tipo 2 mais efetivamente do que as dietas com restrição de calorias e com baixo teor de carboidratos, observam os pesquisadores.

A resistência à insulina levando à redução da função das células beta pancreáticas é um fator-chave no diabetes tipo 2, embora o tratamento atual geralmente não seja focado na melhoria da função das células beta, acrescentam.

O estudo, realizado entre outubro de 2016 e junho de 2017, inscreveu oito homens e 67 mulheres, de 25 a 75 anos, com índice de massa corporal (IMC) de 28 a 40 kg/m². Foi solicitado aos participantes da dieta vegana que evitassem produtos de origem animal e gorduras adicionais, e eles tomaram um suplemento diário de vitamina B12 (500 μg).

A dieta vegana forneceu 75% da energia calórica a partir de carboidratos, 15% de proteínas e 10% de gorduras (20 a 30 gramas ao dia). Não houve restrição calórica na dieta vegana. Foi solicitado ao grupo controle que não fizesse alterações na dieta. No entanto, restringiu-se a ingestão de álcool em ambos grupos: uma dose ao dia para mulheres e duas ao dia para homens.

A dieta vegana causou aumentos acentuados na secreção de insulina estimulada pela refeição, e na sensibilidade à glicose das células beta, juntamente com a diminuição da resistência à insulina de jejum, e a diminuição da glicemia plasmática de jejum e pós-prandial em indivíduos sem história de diabetes.

Especificamente, o modelo de avaliação de homeostase – resistência à insulina, índice HOMA-IR, utilizado para avaliar a resistência à insulina de jejum, caiu significativamente no grupo de intervenção (P < 0,001), mas não nos controles (efeito de tratamento - 1,0). Não houve alteração significativa na sensibilidade à insulina após glicose oral em nenhum dos grupos.

Notavelmente, mudanças no índice HOMA-IR correlacionaram-se positivamente com alterações no IMC (r = 0,34; P = 0,009) e no volume de gordura visceral (r = 0,42; P = 0,001), sendo que este último permaneceu significativo após ajustar para mudanças no IMC.

Mudanças na secreção de insulina induzida pela glicose correlacionaram-se negativamente com alterações no IMC (r = - 0,25; P = 0,04), mas não na gordura visceral.

No grupo controle, a sensibilidade da célula beta à glicose não melhorou.

Como o HOMA-IR reflete principalmente a resistência à insulina hepática, os resultados "sugerem uma melhoria acentuada na sensibilidade à insulina hepática e não periférica", observam os pesquisadores. Além disso, a diminuição da resistência à insulina esteve relacionada à perda de gordura visceral, independentemente das alterações no IMC, enquanto as alterações na secreção de insulina induzida pela glicose estiveram relacionadas somente a alterações no IMC.

"No contexto, parece plausível que uma dieta vegana com baixo teor de gordura no nosso estudo tenha diminuído a resistência à insulina hepática e levado a uma melhora subsequente na função das células beta", observam os pesquisadores.

Também houve melhora nas concentrações de lipídios plasmáticos em resposta a uma dieta vegana com baixo teor de gordura, o que é consistente com estudos prévios.

O consumo de alimentos baseou-se nos próprios registros alimentares dos participantes, o que pode limitar a generalização dos resultados, reconhecem os autores do estudo.

Ainda há discussão sobre benefícios

Conforme relatado previamente pelo Medscape, a Academy of Nutrition and Dietetics declarou em 2016 que as dietas baseadas em vegetais são apropriadas para pessoas da infância até a velhice, e durante a gravidez.

Para outros, no entanto, ainda há discussão sobre os méritos de prevenção de doenças de uma dieta vegana.

A definição de uma dieta baseada em vegetais pode variar amplamente, destacam os autores de uma publicação. Outra adverte que as dietas vegetarianas e veganas podem estar associadas a deficiências nutricionais que poderiam ser prejudiciais durante a gravidez.

E recentemente, um estudo dos National Institutes of Health associou uma dieta vegetariana a um maior risco de depressão em homens.

O estudo foi financiado por Physicians Committee for Responsible Medicine, do qual a Dra. Hana e o coautor Dr. Neal D. Barnard, são empregados.

Nutrients. Publicado on-line em 9 de fevereiro de 2018. Resumo

Citar este artigo: Dieta vegana melhora rapidamente marcadores de diabetes tipo 2 - Medscape - 8 de março de 2018.

#dietavegana #diabetestipo2

15 visualizações